Ilhas flutuantes de Uros e a Ilha Taquile

English below

[PT] Durante nosso passeio pelo Lago Titicaca, pudemos visitar dois pontos muito interessantes. As ilhas flutuantes de Uros, e a Ilha Taquile

Uros

As ilhas flutuantes de Uros são casa para uma comunidade antiquíssima que literalmente vive nas águas do lago Titicaca. Nos contaram que os Uros habitam a superfície do lado há aprox.. 3.000 anos.

Os habitantes desta comunidade constroem ilhas que flutuam por muitos anos no lago, e nessas ilhas fazem suas casas e pequenas vilas. As ilhas têm tamanhos diferentes, e são casa para em média 5 famílias cada.

IMG_4996.jpg

As ilhas são montadas com uma planta chamada Totora, que é encontrada em abundância pelo local. Eles retiram este material, que se parece visualmente com uma cana de açúcar, e entrelaçam seus ramos, formando assim as ilhas. O trabalho costuma durar alguns anos, e as ilhas estão sempre em construção pois os troncos de Totora que estão na parte de baixo das ilhas costumam apodrecer rapidamente, e assim novos troncos precisam ser adicionados ao topo.

Além de matéria prima para as ilhas e barcos, a Totora também é uma importante fonte de alimentação para os Uros. Provamos a planta, e tem um gosto insosso, que não lembra nada.

Apesar de antigo e relativamente isolado, o povo Uros está cada vez mais exposto ao mundo exterior e à tecnologia. São incontáveis os turistas que os visitam, o que lhes propicia uma parte significativa de sua renda; e também várias ilhas já contam com placas de energia solar, o que lhes dá acesso à TV.

E essa maior exposição já começa a mostrar seus resultados. Suas casas de Totora, que antes eram construídas de forma semelhante a uma oca, hoje já são construídas de forma parecida a uma casa, e utilizam outros materiais, como plástico. Adicionalmente, as crianças já vão à escola na cidade, e boa parte dos habitantes já não reside em tempo integral nas ilhas.

PSX_20180413_100903.jpg

 

 

Desta forma, sua cultura e modo de viver tradicionais são constantemente desafiados e tendem a mudar cada vez mais rapidamente com as novas gerações.

PSX_20180413_205848.jpg

Taquile

Diferente das ilhas artificiais habitadas pelos Uros, Taquile é uma ilha verdadeira, formada por rochas e terras. É a 3ª maior ilha do lago Titicaca, e fica localizada a 45km das margens de Puno – levamos 1h30m em barco rápido para chegar lá.

PSX_20180407_205914.jpg

Taquile conta com uma população fixa de quase 3 mil pessoas, e por lá são encontrados ruínas e vestígios da civilização Inca. Os Taquileños, como são chamados seus habitantes, falam predominantemente o quéchua (principal idioma do império Inca), e conseguem manter diversos costumes e tradições antigas.

Os taquileños são conhecidos por destreza na costura artesanal. É uma técnica que eles dominam muito bem, e é conduzida basicamente por homens. Eles aprendem a costurar ainda garotos, e dizem na ilha que esta é uma habilidade necessária para um homem caso ele queira se casar. De fato suas roupas são coloridas e alegres, e eles produzem belíssimos tapetes e faixas com temas locais.

Quando chegamos à ilha de Taquile, foi necessária ainda uma caminhada de uns 45minutos montanha acima para chegarmos à vila onde almoçaríamos. Considerando que estávamos a 3.900 metros de altitude, não foi tão simples assim. Papai Tiago teve que fazer algumas viagens, primeiro levando Sofia no colo, e também dando uma ajuda ao Mateus, que no final da subida já estava cansado.

PSX_20180413_210258.jpg

Mas a paisagem da ilha é linda, e os terraços de agricultura junto às águas límpidas do Titicaca formam um cenário inesquecível. Uma vez na vila, aprendemos sobre os taquileños e curtimos um delicioso almoço com uma linda vista do lago.

PSX_20180407_212442.jpg

 

[EN] During our tour through the Lake Titicaca, we were able to visit two interesting places: the floating islands of Uros and Taquile Island.

 

Uros

The floating islands of Uros are home to an age-old community that literally lives in the waters of Lake Titicaca. We were told that the Uros have been inhabiting the lake for about 3,000 years.

The inhabitants of this community build islands on the lake, and such islands float for several years. On such islands, they also build their houses and small villages. The islands have different sizes, and are home to an average of 5 families each.

The islands are assembled with a plant called Totora, which is found in abundance by the lake. They collect this material, which looks visually with a sugar cane, and entwine their branches, thus forming the islands. The work usually lasts a few years, and the islands are always under construction as the trunks of Totora that are at the bottom of the islands usually rot quickly, so new trunks need to be added to the top.

Besides being raw material for the islands and boats, Totora is also an important source of food for the Uros. We tasted the plant, and it has an unpleasant taste that does not remember anything.

Although old and relatively isolated, the Uros people are increasingly being exposed to the outside world and to technology. There are countless tourists who visit them all year around, which is the source of a significant part of their income; and also several islands already have solar panels, which gives them access to the TV.

And this greater exposure already begins to show its results. Their houses made of Totora, which were once built on its own fashion, now looks very much like an western house – and they now add other materials on the construction, such as plastic. Also, the children nowadays go to school in the city and learn Spanish, and most of the inhabitants no longer reside full-time on the islands.

Consequently, their traditional culture and way of living are constantly being challenged by the outside world, and tend to change more and more rapidly as new generations arrive.

 

Taquile

Unlike the artificial islands inhabited by Uros, Taquile is a true island, formed by rocks and lands. It is the 3rd largest island of Lake Titicaca, and is located 45km from the banks of Puno – we take 1h30m by fast boat to get there.

Taquile counts on a fixed population of almost 3 thousand people, and there are ruins and vestiges of the Inca civilization. The Taquileños, as they are called its inhabitants, speak predominantly the Quechua (main language of the Inca empire), and they manage to maintain old customs and traditions.

The taquileños are known for their skill on hand sewing. It is a technique they master very well, and it is basically led by men. They learn to sew as boys, and they say on the island that this is a necessary skill for a man if he wants to get married. In fact their clothes are colorful and cheerful, and they produce beautiful carpets and cloth with local themes.

When we arrived on the island of Taquile, we still needed a 45minute walk up the mountain to reach the village where we would have lunch. Considering that we were at 3,900 meters of altitude, it was not that simple. Dad Tiagohad to make some roundtrips, first taking Sofia in his lap, and also giving an aid to Mateus, who at the end of the ascent was already tired.

But the landscape of the island is beautiful, and the terraces of agriculture next to the clear waters of Titicaca form an unforgettable scenery. Once in the village, we learned about the Taquileños and enjoyed a delicious lunch with a beautiful view of the lake.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s